Por Flávia Alves*

Flávia Alves lecionando no IA (Crédito: Julia Schwarz)

Atuo como docente do Departamento de Música do Instituto de Artes da UFRGS e participo há vários anos da elaboração dos programas e da aplicação dos Testes Específicos para ingresso ao Curso de Música da UFRGS, nas suas duas habilitações: que são o Bacharelado em Música e a Licenciatura em Música, sendo que a minha participação efetiva acontece nas provas de violão.

Observo que a maioria dos candidatos chega até estas provas com despreparo e desconhecimento das exigências técnico-musicais dos testes. Esta constatação tem me levado a buscar formas de orientar e esclarecer aos possíveis candidatos de violão sobre como preparar-se adequadamente para as provas que antecedem as demais provas do vestibular da universidade. Importante ressaltar que nessas provas o que se pretende é aferir o grau de conhecimentos específicos que o candidato detém. Não basta, portanto, demonstrar ser talentoso para ingressar em um curso superior de música. Há que possuir conhecimentos de linguagem musical e de técnica instrumental.

O desconhecimento dos objetivos do curso para o qual o candidato pretende ingressar, e da estrutura curricular das habilitações oferecidas pelo Curso de Música, geram muitas dúvidas e equívocos na escolha dos candidatos, escolha essa que deve ser feita no momento da inscrição ao vestibular, quando os candidatos optam por prestar as provas para Bacharelado ou para a Licenciatura em Música.

O Curso de Bacharelado – Habilitação Cordas ou Sopros – Instrumento Violão prepara o futuro instrumentista, ou seja, o intérprete que estará habilitado a apresentar-se publicamente em recitais de violão solo, violão e orquestra, ou como integrante de grupos de câmera nas suas diversas formações. Poderá atuar também na área de ensino do instrumento, de forma autônoma ou em escolas de música, contanto que a instituição não lhe exija o diploma de licenciado em música.

Saliente-se que o curso de bacharelado em violão está estruturado na aprendizagem da técnica e do repertório de música erudita escrita originalmente ou transcrita para o instrumento. Portanto, durante os oito semestres do curso, o aluno terá contato e deverá executar um vasto repertório de peças dos períodos Renascentista, Barroco, Clássico, Romântico, Moderno e Contemporâneo, abrangendo a música do século XVI ao século XXI, sendo imprescindível que ele já tenha, antes de seu ingresso no curso, alguma experiência na execução de obras destes períodos. Durante o curso, existe a obrigatoriedade da realização de dois recitais públicos, um na metade e outro ao final do curso e do preparo de um concerto para violão e orquestra (executado com redução para piano), a ser apresentado após o recital de meio de curso em qualquer etapa. Para viabilizar as apresentações públicas, o aluno deverá sempre ser submetido a uma banca examinadora que liberará ou não o aluno para o recital público.

Já o Curso de Licenciatura em Música prepara o futuro professor de música, o profissional que atuará nas áreas de ensino fundamental e médio ou em escolas de música. Caso opte pela Licenciatura, o candidato deverá escolher o instrumento que estudará durante todo o curso como seu instrumento principal, e no qual fará sua prova de ingresso. Assim sendo, o aluno que ingressar na Licenciatura, e que fizer sua opção pelo violão, deverá estudar a técnica e o repertório erudito do instrumento e, ao final de seis semestres, realizar um recital público, que assim como no Bacharelado, deverá ser previamente submetido a uma Banca Examinadora.

Observa-se que os dois cursos são bastante complexos e exigem que os alunos, ao ingressarem na faculdade, já detenham uma formação musical que lhes permita freqüentar as disciplinas oferecidas e acompanhá-las normalmente, evitando assim, constantes reprovações.

*Flávia Domingues Alves é professora de graduação do curso de música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ela tem o título de mestre e atua no ensino de práticas interpretativas de violão.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixar um comentário

Não há comentários nessa página ainda. Vamos começar essa conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *