Do Rio de Janeiro

Hoje acabou o Brasil Game Show aqui no Rio de Janeiro. Apenas dois dias do evento de games que se tornou o maior já feito no Brasil nesse segmento. Das outras vezes que o evento aconteceu, ele não tinha essa pretensão, uma vez que abordava  apenas a cidade do Rio de Janeiro. Agora, trazendo grandes produtoras como a Sony (a única das três grandes hardwares presentes, a Nintendo e a Microsoft não apareceram), Ubisoft, Konami, a Blizzard, entre outras e também com grande apoio do público que veio de várias partes do país se tornou grande o suficiente para chegar perto das feiras internacionais.

Mais do que uma feira com apenas exposições de jogos com filas intermináveis, ela também trouxe espaço para discussão da indútria no País e também lançamentos de jogos com presença de produtores, ou gerentes de marketing de games. Foi o caso de Mortal Kombat 9, ou simplesmente Mortal Kombat, quem falou sobre ele no evento foi Hector Sanchez, produtor do jogo. Ele discursou de modo informal e rapidamente sobre o novo MK, que está retornando as origens, isto quer dizer que todos aqueles personagens clássicos voltaram , Raiden, Jax, John Cage…etc. Muito bem humorado e um tanto quanto sarcástico e irônico, ele respondeu a boa parte das perguntas da platéia sobre o gameplay. Porém, como todos dessa indústria – ainda mais quando o jogo não foi lançado -, foi evasivo na maioria das respostas. Entretanto o vídeo que trouxe revelou boa parte do gameplay que deve se manter na medida do Mortal Kombat vs DC. Os gráficos estão realmente bonitos, e o jogo está ainda mais violento. Talvez seja o jogo mais violento da série. Os fatalitys voltaram, agora mostrando ossos quebrando, além das já normais cabeças cortadas. Apresentada em primeira mão na feira, o jogo será lançado apenas em Abril de 2011. A série Mortal Kombat foi criada em 1989 e gerou bastante polêmica com a mistura de realismo e violência, tornando-se uma das franquias de maior sucesso em todos os tempos.

E alguém aí curte Gran Turismo? A fila estava interminável, mas depois de 50 minutos esperando consegui testar a versão. Eu nunca fui um grande fã de jogos de carro, automobilísticos, etc. Mas sério, jogar essa versão em 3D num simulador foi simplesmente fantástico. O senso de efeito fica muito realista e por veze senti que estava realmente dirigindo. Fiquei feliz por ter conseguindo arranjar um tempo entre as palestras para conseguir testá-lo – possivelmente a fila mais grande da feira. Enfim, fica a sensação de quero mais. Dois dias é pouco tempo para testar tudo com calma, absover todo aquele clima de Feira de Jogos Eletrônicos. Ano que vem espero realmente que se repita, e com mais dias. Certamente, estaremos lá para trazer as novidades para vocês.

Em breve trarei uma reportagem, contando mais em detalhes como foi o evento. Acompanhe.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Jornalista, mestrando em Comunicação na Ufrgs e Editor-Fundador do Nonada - Jornalismo Travessia. Acredita nas palavras e nas pessoas. Twitter: @rafaelgloria
Deixar um comentário

Deixar um comentário

Não há comentários nessa página ainda. Vamos começar essa conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *