Ex-vocalista e guitarrista do Sonic Youth, Thurston Moore (d) levou o Opinião à loucura

Fotos: Fernando Halal

No calendário de shows de Porto Alegre não consta outro espetáculo de proporções gigantescas como o de Roger Waters, mas nem por isso faltam atrações interessantes. O curioso é que, assim como o ex-Pink Floyd, grande parte dos responsáveis por essa movimentada agenda são músicos renomados que hoje em dia estão em carreira solo.

O mais recente exemplo é Thurston Moore, que até o ano passado era vocalista e guitarrista do Sonic Youth. Sua separação da baixista e também vocalista Kim Gordon culminou no fim da banda, mas não mudou a proposta musical de Thurston. Embora seu último disco solo, Demolished Toughts, seja calcado em violões e violinos, a apresentação realizada na quarta-feira, 11 de abril, no bar Opinião, esteve longe de ser suave.

O show até começou tranquilo, mas uma catártica jam session nos fez lembrar que ali estava um dos responsáveis por resgatar a essência primitiva do rock em plenos anos 80, uma década marcada pelos exageros. Em matéria de repertório, alguns fãs ficaram um pouco frustrados, pois não rolou Sonic Youth. Além disso, ele ignorou “Benediction”, a bela faixa de abertura de Demolished Toughts, preferindo uma versão inusitada de “It’s Only Rock ’n Roll but I Like it”, dos Rolling Stones. Mas como a certa altura trocou o violão pela guitarra, o público, formado em maioria por gente que viveu a efervescência do noise e garage rock, entre 80 e 90, ficou em êxtase. Em tempo: a abertura, por conta do desconhecido Kurt Vile, agradou, embora o músico, um fiel discípulo da cartilha de Thurston, tenha pouco a acrescentar em relação ao mestre.

Jello Biafra também esteve em Porto Alegre

No final de março, mais precisamente no dia 27, outro veterano da cena norte-americana underground passou pela capital gaúcha. Ex-líder do Dead Kennedys, Jello Biafra fez um show memorável no Beco203. O harcore pesadíssimo de Jello e sua banda, The Guantanamo School of Medicine, transformou a casa nortuna em uma grande roda punk. O próprio Jello se jogou na plateia mais de uma vez, para delírio dos fãs. Nem é preciso dizer que os maiores momentos da noite foram clássicos do Dead Kennedys, especialmente “California Ubber Alles” e “Holiday in Cambodia”. Simplesmente apocalíptico.

Se você estiver lendo este texto ainda na sexta, mais um ex-membro de banda famosa se apresentará na cidade. Trata-se de Carl Barât, um dos nomes por trás do Libertines. Ok, ele não é tão famoso quanto o ex-comparsa Pete Doherty, mas ninguém nega sua importância na breve carreira da banda, uma das mais bem-sucedidas da cena indie na década passada. Ainda dá tempo de correr atrás do ingresso.

Longe de ser indie, mas ainda com muitos fãs, Sebastian Bach volta a Porto Alegre neste domingo, 15 de abril, para uma nova apresentação no Opinião. O ex-frontman do Skid Row já é quarentão, mas ainda provoca muitos suspiros na mulherada – o que, em outras palavras, deve ser sinônimo de casa lotada.

Uma boa atração de última hora não se trata de um ex-integrante de banda, mas sim de um projeto paralelo. Kyp Malone, guitarrista e vocalista do TV on the Radio, grupo que recentemente se apresentou na primeira edição do Lollapalooza Brasil, virá a Porto Alegre na próxima sexta, dia 20, com seu projeto Rain Machine. A apresentação será realizada no Beco.

E olha que só falamos de shows de médio/pequeno porte. O mês ainda termina com Bob Dylan e Anthrax/Misfits. Mas sobre esses, imagino eu, todo mundo já está careca de saber.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixar um comentário

Não há comentários nessa página ainda. Vamos começar essa conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *