O Festival de Cinema de Cannes começou nesta quarta-feira, dia 16 de maio, com uma polêmica acusação de machismo por parte dos organizadores. A competição, que está em sua 65ª edição, não traz um filme dirigido por uma mulher – sendo que, até hoje, apenas uma mulher ganhou o prêmio do festival, Jane Campion, pelo filme “O Piano”, em 1993.

Virginie Despentes é uma das integrantes do grupo que protesta contra o Festival (Crédito: Reprodução)

O assunto foi trazido à tona graças a uma carta aberta escrita ao jornal francês Le Monde por um grupo de cineastas famosos. O grupo que criticava a ausência de filmes feitos por mulheres, intitulado A Barba, inclui cineastas como Virginie Despentes e Coline Serreau. Entre as ironias da carta, A Barba fala que os homens gostam de mulheres que tenham profundidade, mas apenas no que diz respeito aos decotes.

Dentre os 22 filmes que disputam o Palma de Ouro de 2012 (de fato, todos de diretores homens) estão “Amour”, do já agraciado Michael Haneke; “Rust and Bone”, do também já agraciado Jacque Audiard; “Vous n’avez encore rien vu”, do veterano Alain Resnais; “Cosmopolis”, de David Cronenberg; e a comédia “Moonrise Kingdom”, de Wes Anderson, filme que abriu a mostra ontem. Destaque também para “On the Road”, adaptação do brasileiro Walter Salles para o clássico de Jack Kerouac.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments