Folder da campanha brasileira realizada pelo Iphan / Crédito: Reprodução / MinC

Pela segunda vez o Brasil foi escolhido para ocupar uma vaga no Comitê Intergovernamental da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Representado pelo Iphan, o país juntamente com o Uruguai e o Peru, passa a representar a região da América Latina e Caribe, ao lado da Nicarágua e Granada. Os novos membros foram eleitos durante a 4ª Sessão da Assembleia dos Estados Partes, realizada em Paris.

O Comitê, responsável por examinar as solicitações apresentadas pelos Estados Partes para a inscrição do patrimônio imaterial nas listas existentes na Convenção, além de propostas de programas e projetos formulados, compõe-se de 24 Estados Partes, obedecendo aos princípios de distribuição geográfica e de rotação. Os países exercem um mandato de quatro anos, e a cada dois anos metade do comitê é renovada.

Está prevista para novembro deste ano a realização da 7ª Sessão do Comitê, em Saint George, Granada, Caribe. Na ocasião, uma série de novos bens será avaliada para sua inclusão na Lista Representativa do Patrimônio Imaterial da Humanidade. Fazem parte do Comitê na atual composição os seguintes países: Brasil, Granada, Nicarágua, Peru, Uruguai, Bélgica, Grécia, Espanha, Albânia, Azerbaijão, República Tcheca, Letônia, China, Indonésia, Japão, Quirguistão, Burkina Faso, Madagascar, Namíbia, Nigéria, Uganda, Egito, Marrocos e Tunísia.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments