Imóvel estava fechado desde 2002 (Crédito: Lilly Lutzenberger/Divulgação)

O casarão dos Lutzenberger, que até 2002 abrigou três gerações da família, será tombado pela Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre (Epahc) e reaberto ao público. Para marcar a data, acontecerá uma cerimônia no local nesta quarta-feira, dia 8 de agosto.

O imóvel na rua Jacinto Gomes, que está completando 80 anos, foi construído pelo arquiteto e artista plástico alemão Joseph Lutzenberger, pai do ambientalista José Antônio Lutzenberger – o Lutz, como era conhecido. Fechada desde 2002, a casa foi restaurada e adaptada em projeto assinado pelo arquiteto Flávio Kiefer para sediar a empresa Vida Produtos e Serviços em Desenvolvimento Ecológico, hoje pertencente às duas filhas de Lutz, Lilly e Lara. Participam do projeto ainda o artista plástico Leandro Selister, na reprodução de obras e montagem de painéis referenciando a empresa, o Studio LiVi, no mobiliário, a arquiteta Marta Felizardo, na iluminação, e o paisagista Adolfo Muller.

O arquiteto Joseph Lutzenberger deixou sua marca em prédios importantes de Porto Alegre, como o Palácio do Comércio, a Igreja São José e o Pão dos Pobres. Entre suas obras como artista plástico – e que serão reproduzidas em algumas paredes da Casa – estão aquarelas retratando o cotidiano dos porto-alegrenses nos anos 30.

Já Lutz foi um dos pioneiros do movimento ecológico no Brasil. Idealizou a Fundação Gaia, ONG dedicada ao desenvolvimento sustentável, hoje sediada no Rincão Gaia, próximo a Pantano Grande.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments