O grupo musical cubano mais querido mundo afora apresenta ainda neste ano um novo disco. Depois de um hiato de quase uma década sem lançamentos, o Buena Vista Social Club enfocará a atuação da orquestra no álbum ainda sem título. Neste meio tempo, discos de solistas do conjunto foram produzidos, mas apenas agora haverá a reunião do grupo para uma gravação.

Cena do documentário de Wim Wenders sobre o conjunto cubano (Crédito: Reprodução)

Cantoras como Omara Portuondo e Eliades Ochoa, que marcaram a história do Buena Vista, participam do novo trabalho. Os artistas já estão reunidos em Havana, ensaiando para as gravações.

Gêneros cubanos tradicionais, como cha-cha-cha, danzón, guaracha e bolero, não ficam de fora do repertório. Segundo informações de Jesús Ramos, diretor do projeto, divulgadas na última sexta-feira, dia 21 de setembro, serão trazidos “temas novos e mais atuais em relação a sua linha melódica”. O disco será lançado pelo selo britânico World Circuit.

O projeto Buena Vista Social Club surgiu em meados da década de 1990. O produtor musical norte-americano Ray Cooder teve a ideia de reunir e resgatar o prestígio de clássicos músicos cubanos, lançando com eles um disco de grande sucesso internacional. O nome do grupo remete ao nome de um clube de dança e música dos anos 1940, localizado em Havana, em que tais músicos atuavam.

O cineasta Wim Wenders consagrou através de suas lentes este projeto por meio do aclamado documentário Buena Vista Social Club (1999), que contém, além de entrevistas com os músicos, filmagens das apresentações do grupo na Holanda e em Nova Iorque.

Acompanhamos a apresentação do conjunto ocorrida em Porto Alegre em outubro do ano passado. Leia aqui como foi. Saiba mais sobre o Buena Vista através da página oficial: buenavistasocialclub.com.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments