Texto: Carolina Teixeira

Fotos: Laura Loyola

Abertura da noite ficou sob responsabilidade da banda Rocartê

No domingo, 11 de novembro, uma  revelação da nova música brasileira desembarcou em Porto Alegre para apresentar as suas Canções de Apartamento (nome do primeiro disco do artista) no Opinião. Realizado por mais uma iniciativa de crowdfunding, através da plataforma carioca “Queremos!” – a primeira fora do Rio de Janeiro –, o show de Cícero enfeitou o domingo dos porto-alegrenses.

 Quem abriu a noite foi a Rocartê. Formada por Pedro Gutierres (vocal e guitarra), Érico Alencastro (baixo), Leonardo Schons (teclados) e Fábio Duarte (bateria), a banda surgiu em 2008 e tem um álbum lançado. Com influência de Mutantes, Little Joy, Novos Baianos, Devendra Banhart e Los Hermanos, o grupo agradou ao público que esperava ansiosamente a grande atração da noite. Além das músicas do primeiro álbum, a Rocartê apresentou algumas músicas novas, entre elas “Joãos”, composta no início do ano em um retiro musical no litoral.

 E foi com um clima intimista que Cícero entrou em cena, fez do palco do Opinião o seu apartamento e dividiu suas canções com um público emocionado. O cantor abriu o show com a música “Vagalumes Cegos”, acompanhado em coro pela plateia. E assim foi até o fim da apresentação.

Apesar da timidez, Cícero cativou o público com o repertório de Canções de Apartamento

 Apesar de ainda tímido no palco, a relação de Cícero com o público lembra bastante os shows de Marcelo Camelo. Sem contar a influência musical, mais que óbvia. Camelo, inclusive, foi homenageado com uma versão para “Conversa de Botas Batidas”, que ganhou versos de Carlos Drummond de Andrade. Com este tom poético, e por vezes triste – como a boa poesia requer –, Cícero traz uma pegada de bossa nova (Tom Jobim é citado em uma das faixas, ao lado de Caetano Veloso), além da presença de acordeão em algumas músicas.

 Agora com dois Prêmios Multishow na bagagem – Melhor Versão e Melhor CD Compartilhado na Web – o cantor mostrou porque o álbum lançado há pouco mais de um ano teve mais de 10 mil downloads em apenas três semanas e faz tanto sucesso. Diferentemente do primeiro show do músico em Porto Alegre, no início deste ano, no Beco, desta vez a plateia implorou por bis. E ganhou. Cícero voltou ao palco e fez o Opinião vibrar ao ritmo das palmas que acompanharam a música “Ponto Cego”, ovacionado por uma galera que cantava “é sexta-feira, amor” sem nem se importar por ser domingo.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments