Mangue Bit ao Vivo: registro em DVD de uma banda ‘na ponta dos cascos’

mundo_livre4_fernando_halal

Fred Zero Quatro comanda os trabalhos no palco: “segundamente, fora Temer”

 

Foto e vídeos: Fernando Halal

Com a indústria fonográfica em permanente metamorfose, ainda há quem aposte nas mídias físicas (CDs, DVDs, Blu-rays e, para os mais nostálgicos, vinis, cassetes e VHS) para lançar um novo trabalho. Até que ponto isso é viável financeiramente em um mundo em que pagar para ouvir música é algo pouco usual? Em meio a tanta incerteza, o crowdfunding é a saída mais inteligente já adotada para sanar, digamos, tal lacuna mercadológica.

O sistema de captação de recursos junto ao público possibilitou a existência de belezuras como o combo DVD+CD Mangue Bit ao Vivo, do Mundo Livre S/A. Sim, a banda tem certo renome e um público fiel, conta com o background de uma gravadora (a independente Coqueiro Verde Records) e não passou trabalho para arrecadar R$ 40 mil – na verdade, atingiu R$ 42.641. O que não é demérito algum. Muito pelo contrário: aparentemente, Fred Zero Quatro sabe muito bem utilizar seu guia de sobrevivência na selva cibernética.

O trabalho foi lançado em Porto Alegre na segunda-feira, 25 de julho, na tradicional Segunda Maluca do bar Opinião. Diante de um público razoável e bastante animado, os caranguejos com cérebro mandaram ver no repertório do registro ao vivo, embora em uma ordem um pouco diferente (veja o setlist do DVD no final do texto).

Quem já havia visto alguma apresentação do Mundo Livre não se surpreendeu com o pique dos caras, leve e pegado ao mesmo tempo. A grande diferença é que, por se tratar de um show comemorativo, o grupo pernambucano apresentou algumas coisinhas que estavam fora do repertório há tempos. Se na última passagem pela capital gaúcha a ideia era comemorar os 20 anos do primeiro álbum, Samba Esquema Noise, de 1996, agora o apanhado de canções é mais abrangente, dando espaço a faixas de discos não tão celebrados, como Carnaval na Obra (1998) e O Outro Mundo de Manuela Rosário (2004).

Outro ponto positivo é o bom aproveitamento dos telões – algo um tanto raro no Opinião –, preenchidos pelas xilogravuras com um quê de street art feitas pelo artista Derlon Almeida para o disco Novas Lendas da Etnia Toshi Babaa (2011). Funciona tão bem na hora quanto no DVD.

No palco, Zero Quatro prefere cantar a falar. Quando fala, é para expressar, em poucas palavras, a inquietude compartilhada com o público sobre questões políticas (a possível privatização da BR Distribuidora e, “segundamente, fora Temer!”) ou homenagear Noel Rosa, inspirador de “Loló Luiza”, a única música inédita do show.

Se há algum senão no setlist, é a ausência de canções de Mundo Livre S/A vs Nação Zumbi, álbum de 2013 em que os dois principais nomes do movimento mangue beat fizeram versões de músicas um do outro. Não que fosse uma obrigação, mas, considerando que esse é o mais recente trabalho de estúdio do Mundo Livre, seria interessante a presença de alguma faixa dele. De qualquer forma, não dá para dizer que não há uma  homenagem a Chico Science: “Computadores Fazem Arte”, embora seja de Zero Quatro e esteja em Guentando a Ôia (1996), apareceu primeiro em Da Lama ao Caos, a arrasadora estreia da Nação, dois anos antes.

Com filmagem de qualidade e gravado em um espaço tão intimista quanto o Opinião (o SESC Belenzinho, em São Paulo), Mangue Bit ao Vivo é o registro histórico de uma banda “na ponta dos cascos” e, só por isso, já vale a aquisição. Agora, se o seu negócio não é ficar vendo show pela TV, torça para que essa turnê se prolongue e os caras voltem a Porto Alegre no ano que vem tão afiados quanto agora.

OBS: Antes que alguém pergunte, não cheguei a tempo para o show de abertura, a cargo de Duda Fortuna. Desculpas ao artista pelo lapso.

 

Setlist do DVD Mangue Bit ao Vivo

“Abertura” (narração por Xico Sá)
“Manguebit”
“Melô das Musas”
“Loló Luiza”
“Meu Esquema”
“Ela É Indie”
“Mexe Mexe”
“Inocência”
“Pastilhas Coloridas”
“Computadores Fazem Arte”
“A Bola do Jogo”
“Bolo de Ameixa”
“Free World”
“Super Homem Plus”
O Mistério do Samba”
“A Expressão Exata”
“O velho James Browse Já Dizia”
“Seu Suor É o Melhor de Você”
“Livre Iniciativa”
“Constelação Carinhoca 7.3.2.4.”

Share Button

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

,