Foto: Josué Monteiro

Existe literatura para além do cânone empoeirado da academia. Pelo segundo ano consecutivo, vai ter Sarau dos Não Lidos dentro da programação voltada ao EJA na Feira do Livro de Porto Alegre. Poetas e slammers apresentam seus poemas independentes do mercado editorial tradicional. Arte, luta, educação e resistência! O sarau acontece às 19h, no Teatro Carlos Urbim, aberto ao público, com vagas limitadas.

Nesta edição, as slammers Ana Tereza e Suzane Cardoso se juntam aos escritores Ana dos Santos, Cintia Colares, Jonatan Ortiz, Marcelo Martins e Nayara Lemos, com obras que abordam temas como a solidão da mulher negra, a política e, claro, a própria literatura. A mediação fica por conta da integrante da repórter do Nonada Iarema Soares, com abertura do guerreiro poeta e Time Show.

Marcelo Martins, “preto, poeta e professor”, como ele se define, é um dos escritores convidados. “A vida é o encontro de uma escola de samba com um caminhão, do concreto com o mar, da revolução com o amor. É sobre isso que escrevo. Sobre a experiência de viver, de ser preto numa sociedade que renega os pretos, do não lugar, mas também do afeto, da força das palavras, da poesia. Acredito no que disse Huidobro (Vicente Huidobro, poeta chileno): ‘A poesia é um atentado celeste’, diz.

Já a escritora Ana dos Santos conta que sempre foi uma leitora sedenta de histórias. “O fato de ler Poesia na minha infância me levou a adotar esse gênero para a minha escrita! Meus poemas são diversos, ora falo da minha “escrevivência” como mulher negra, ora faço crítica social. O erotismo também é um tema presente no meu trabalho!”, observa.

 ***

Integrantes do Nonada participam de outras atividades na programação desta edição da Feira do Livro.  No dia 4 de novembro, Iarema Soares participa do III Encontro de Escritores Negros do RS, a partir das 17h na Sala O Retrato – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV). A editora do Veredas, Priscila Pasko, compoe mesa-redonda com a escritora Conceição Evaristo e Luiz Maurício Azevedo no dia 8 de novembro no Teatro Carlos Urbim. No dia 14, às 18h30, a jornalista participa da mesa “Ó mãe, me diz o que é ser feminina!: protagonismo das mulheres na literatura”, na Biblioteca Moacyr Scliar (Térreo do Memorial do Rio Grande do Sul). As escritoras Moema Vilela e Natália Borges Polesso completam a mesa, com mediação de Christina Dias.

Confira outras dicas do coletivo:

03/11 

9h – 16h30min – Ciclo Inclusivo (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS)
 Grupo Dança Diversa, Dueto Josue Krug e Celso Schimidt, Talk show com paratletas com Rodrigo Schu, Altemir Oliveira e convidados. Promoção: Comitê de Voluntários pela Acessibilidade da Feira
16h30min – Conexões feministas nórdico-tropicais-Diálogos sobre gênero, comunicação e educação entre Brasil e Noruega (Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – A experiência recente das jornalistas Djamila Ribeiro e Joanna Burigo em uma viagem de imprensa a Oslo/NO, visando fomentar a troca de conhecimentos, saberes e estratégias de promoção da equidade de gênero entre Noruega e Brasil. Djamila Ribeiro e Joanna Burigo, com mediação de Carol Anchieta.
18h – Africanidades 2017 (Sala de Múltiplos Usos – Segundo andar do Memorial do Rio Grande do Sul). Porto Alegre e a atualidade da Diáspora Africana com Mor Diourbel Ndiaye da Associação dos Senegaleses de Porto Alegre.
18h30min – Sarau Feminista (Biblioteca Moacyr Scliar – Térreo do Memorial do Rio Grande do Sul) – Promoção: Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão

04/11

15h – Africanidades 2017 (Sala de Múltiplos Usos – Segundo andar do Memorial do Rio Grande do Sul). Oficina: Práticas Pedagógicas Olukó Ayó com Cláudia Freitas
17h – III Encontro de Escritores Negros do Rio Grande do Sul (Sala O Retrato – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – Existe uma literatura negra no Brasil? Que origens e que ligação esta produção literária tem com as raízes africanas? Os desafios em debater a literatura de origem africana na Diáspora (Brasil e Rio Grande do Sul) são as propostas do III Encontro de Escritores Negros do Rio Grande do Sul. Com Lilian Rocha, Deivison Cezar de Campos, Roberta Pedroso e Ana dos Santos sob a mediação de Oscar Cardoso.

05/11 

16h – 18h – Roda de conversa sobre a surdocegueira e a produção de livros acessíveis (Espaço do Conhecimento Petrobras – Praça da Alfândega, em frente ao Banrisul) com Fernanda Falkoski, Daiane de Lima, Mara Kremer, Heniane Aleixo e Giovana Pilla
17h –  III Encontro de escritores negros do Rio Grande do Sul. Falando sobre Literaturas Africanas e suas Diásporas (Sala O Retrato – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – A proposta da programação é apresentar um panorama histórico da literatura negra produzida não só no Brasil, mas também nos países africanos e nas diásporas africanas pelo mundo. A produção escrita, seus autores e atualidade. Com Luiz Maurício Azevedo, Eliane Marques, Ana dos Santos e Lílian Rocha. Mediação de Deivison Moacir Cezar de Campos.
18h30min – Escrevendo Existências: Filosofia, Transantropologia e Literatura, conversa sobre abordagem da temática transexual para ambientes de leitura e educacionais com Atena Beauvoir (Biblioteca Moacyr Scliar – Térreo do Memorial do Rio Grande do Sul)
19h30min – SLAM CONEXÕES (Teatro Carlos Urbim – Entre o Margs e o Memorial do Rio Grande do Sul) – Movimento de poesia falada que se consolida hoje no mundo e também nas principais cidades brasileiras, o SLAM parece um sarau literário. Lembra uma batalha de MCs e está tomando conta de bares e de espaços culturais de Porto Alegre. O movimento e seus representantes ocupam a Feira do Livro de Porto Alegre e pretendem te conquistar. O SLAM CONEXÕES irá reunir representantes dos coletivos de poetas urbanos Slam RS, Slam Liberta, Slam das Mina e Slam Peleia, totalizando mais de 100 participantes.

06/11

18h30min –  1ª Batalha da Feira-Livre – Slam (Biblioteca Moacyr Scliar – Térreo do Memorial do Rio Grande do Sul)
20h –  O Autor no Palco com Sérgio Vaz (Teatro Carlos Urbim – Entre o Margs e o Memorial do Rio Grande do Sul)

07/11

19h30 – Sarau Oliveira Silveira e Sérgio Vaz (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Com palavras, estrofes, versos e muita emoção, poetas gaúchos e portoalegrenses, expoentes da literatura negra gaúcha prestam uma homenagem a Oliveira Silveira. Professor, pesquisador, escritor e militante pela Igualdade Racial, Oliveira Silveira é considerado o nome mais importante na luta em favor â igualdade e combate ao racismo. O evento também contará com a participação especial do poeta paulistano Sérgio Vaz, que irá se integrar a este momento ímpar na história da poesia negra gaúcha.

08/11 

9h – O Autor no Palco com Sônia Rosa (Teatro Carlos Urbim – Entre o Margs e o Memorial do Rio Grande do Sul) – Autora de “O Menino Nito” , “Amores de Artistas” e da coleção Lembranças Africanas (trilogia “Jongo”, “Maracatu” e “Capoeira”), que receberam o selo de “Altamente Recomendável” pela Fundação Nacional do Livro, Infantil e Juvenil (FNLIJ), além de prêmios internacionais.
15h –  A jornada do escritor – a formação dos escritores de literatura fantástica (Sala Oeste do Santander Cultural – Rua 7 de Setembro, 1028) – Os desafios, mitos, monstros e magos para quem escreve literatura fantástica. Processo de escrita, dificuldade de encontrar uma editora, publicação independente, armadilhas a que o autor iniciante está sujeito e desilusões e pequenas conquistas. Esses serão os temas dessa conversa que reunirá Artur Vecchi, Christopher Kastensmidt, Duda Falcão e Kátia Regina Souza.
18h – Conceição Evaristo: A palavra como herança, mesa-redonda com a autora, Priscila Pasko e Luiz Maurício Azevedo (Teatro Carlos Urbim – Entre o Margs e o Memorial do Rio Grande do Sul)
19h – Descascando Manoel de Barros com Simone Castiel e Cláudio Levitan (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Experiência poética/homenagem ao poeta, falecido há três anos e que em dezembro de 2016 faria 100 anos. Esta apresentação é fruto de uma antiga afinidade poética com o autor e de um compromisso com sua generosidade.

09/11

14h – Jogo Boquinha Livre – o Jogo do público e do privado, das crianças do Projeto Jornal Boca de Rua (Espaço do Conhecimento Petrobras – Praça da Alfândega, em frente ao Banrisul) – Promoção: ALICE – Agência Livre de Informação, Cidadania e Educação
18h – Escrevivências de mulheres negras: conversa com Conceição Evaristo (Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) -Presença de Conceição Evaristo e Lilian Rose da Rocha em conversa mediada por Fernanda Oliveira.
18h – Africanidades 2017 (Sala de Múltiplos Usos – Segundo andar do Memorial do Rio Grande do Sul) – Leitura dramática do Texto Nós dois na noite, de Luiz Silva por Adriana Rodrigues.
18h30min – Lanceiros Negros, um retrato das vidas invisíveis nas ocupações urbanas. (Sala Leste do Santander Cultural – Rua 7 de Setembro, 1028) – As ocupações urbanas e o déficit crescente de moradia provocam um debate indispensável: afinal, quem são as “pessoas invisíveis” que compõem o movimento por moradia? Com Nana Sanches, Betânia Alfonsin e Luís Eduardo Gomes.

11/11

18h – Os livros fora do armário: a literatura orgulhosamente LGBT (Sala Oeste do Santander Cultural – Rua 7 de Setembro, 1028) – Antes escondidos atrás de eufemismos, os livros de temática LGBT agora revelam-se orgulhosa e francamente em suas intenções e conquistam prêmios literários, o mercado editorial e os leitores. Com Natália Borges Polesso, Samir Machado de Machado e Nanni Rios.
19h – Teatro é sempre Arena (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Espetáculo teatral criado para homenagear os 50 anos do Teatro de Arena de Porto Alegre. A encenação revive momentos da trajetória que transformou o pequeno teatro em uma referência cultural de nossa cidade. Com Hamilton Braga, Nena Ainhoren, João França, Luzia Ainhoren, Dionísio Farias e Breno Ketzer.

12/11

14h – Cadeira de Leitura: Contos e cantigas do Kilombo de Mãe Preta (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Ponto de Cultura Omorodê e Comunidade Kilombola Morada da Paz – ComPaz (Triunfo)
15h – Entre cercas e fuzis: lutas indígenas na ditadura militar e no Brasil contemporâneo. (Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – Reconstituindo episódios desconhecidos, repórter revela sofrimento dos indígenas durante a ditadura militar. Rubens Valente e José Otávio Catafesto de Souza. com LIBRAS
16h30min – Passado e presente da negritude no Brasil (Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – Encontro dos historiadores que falam sobre o tema, Juremir Machado da Silva e Jorge Euzébio Assumpção, com canja musical da cantora Glau Barros.
19h – Sarau Palavra Falada recebe Mulherio das Letras (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Sarau Palavra Falada recebe a coordenadora do Mulherio das Letras RS Laís Chaffe e demais participantes do movimento para leitura de textos de todas as mulheres do Movimento do Brasil contando também como surgiu o grupo e, atividades já realizadas. Coordenação Ana Mello.

13/11

18h – Presença de Mia Couto (Teatro Carlos Urbim – Entre o Margs e o Memorial do Rio Grande do Sul) – O escritor moçambicano é recebido por Jane Tutikian, Valesca de Assis e Dilan Camargo em conversa sobre sua obra.

 
15/11

9h – Apresentação do projeto Escrevendo o Futuro, que culminou com a publicação do livro Curumim Contou… Kyringue omombe’u…. e a criação da Biblioteca Dufrio, de solo cimento, em construção na Comunidade Guarani Pindó Mirim (Auditório do Memorial – Primeiro andar do Memorial do Rio Grande do Sul)- Relato dos projetos de produção textual e interculturalidade das escolas: EMEF Ana Iris do Amaral (Porto Alegre) e EEIEF Nhamandu Nhemopuã (Viamão)
14h –  Presença de Daniel Munduruku (Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – Saberes indígenas e identidades ancenstrais da atualidade. Participações de Vherá Poty Benites da Silva Zaqueu K. Claudino.
17/11
15h30min –  O Autor no Palco com Otávio Júnior, o Livreiro do Alemão (Auditório do Memorial – Primeiro andar do Memorial do Rio Grande do Sul)
18/11
14h – Africanidades 2017 (Sala de Múltiplos Usos – Segundo andar do Memorial do Rio Grande do Sul) – Encontro de Mestras e Mestres Griots.
15h – Histórias de baixa visão (Sala Oeste do Santander Cultural – Rua 7 de Setembro, 1028) – Bate papo sobre as crônicas de diversos autores com baixa visão. Com Mariana Baierle e Rafael Martins dos Santos.
17h – ESCOLA DE POESIA & WOLE SOYINKA (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Documentário Wole Soyinka – A Forja de Ogum; leitura dramática A morte e o Cavaleiro do Rei, com Pretagô e Alabê Ôni; leitura do poema Idanre; exposição Livro de vidro in Box . Coordenação Eliane Marques e Lúcia Bins Ely
19/11
10h30min – Wole Soyinka (Theatro São Pedro – Praça Mal. Deodoro, s/nº) – Tradução Simultânea
12h – Domingo de criação: Banda Hip Hop Front LR (Praça de Autógrafos – Praça da Alfândega) – RAP é rua, é ritual, não produto. Revolução Periferia! Front LR é um escudo da favela, uma resistência no rap, na sociedade e no gueto. Apresentação do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – ASSOBECATY
16h30min – Uma conversa franca sobre a trilogia Queer Zone na contemporaneidade. (Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (CCCEV) – Rua dos Andradas, 1223) – Sam Bourcier, com mediação de Nanni Rios, convida o público à uma reflexão sobre desconstrução dos gêneros, contribuição da cultura QUEER e relações entre poder e conhecimento. AFPOA -Tradução Simultânea
16h30min –  As veredas da linguagem de Guimarães Rosa (Sala Oeste do Santander Cultural – Rua 7 de Setembro, 1028). Especialistas debatem os recursos de linguagem usados por Guimarães Rosa para caracterizar sentidos incomuns. Com Cássio Pantaleoni, Regina Silveira, Laura Rangel e Carina Siebel.
18h – Percussão e Afoxé (Tenda de Pasárgada – Praça da Alfândega, diante do Memorial do RS) – Show de percussão com os grupos percussão do Quilombo do Sopapo Ialodê Idunn, sob o comando do Mestre Griot Edu Nascimento e também apresentando o Afoxé do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural ASSOBECATY.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments