(Com informações do Alma Preta)

Assuntos como negritude, equidade e diversidade ganham espaço em debates públicos e as marcas que querem investir nisso passam a ter um espaço especializado no assunto: a Black Adnetwork. Fruto da parceria entre a Zygon, empresa de tecnologia voltada para a análise e administração de publicidade no universo digital, e a agência de jornalismo Alma Preta, especializada na temática racial, a empresa é a primeira Adnetwork negra da América Latina.

A Black Adnetwork é composta por publishers negros, disponibilizando não só mídia programática como também dados, tecnologia, conteúdo e propósito. “O público negro é consumidor de diversos produtos e serviços a todo tempo. Por isso, não é preciso esperar ter ‘um projeto para negros’ para anunciar conosco, mas sim nos procurar para aproximar a comunicação de qualquer produto ou serviço do público negro”, pontua Lucas Reis, CEO da Zygon.

Ele destaca que a união de diversos sites cria uma audiência ampla e altamente qualificada para marcas que queiram se aproximar do público negro. “A rede está crescendo e deverá alcançar mais de 10 milhões de usuários até o final do ano, reunindo quase uma centena de publishers. Para esses publishers, esperamos gerar um volume de receita que permita a ampliação de sua capacidade de produção de conteúdo. Para os anunciantes, a aproximação com o maior público consumidor do país, o povo preto, gerará impactos positivos em seus negócios”, analisa.

A potência da adnetwork, para Marina Nascimento, coordenadora de projetos da Alma Preta, está em atuar na diversificação da captação de recurso de muitos veículos de notícia, principalmente os independentes. “No geral, mídias independentes sobrevivem financeiramente da produção de conteúdo, colab’s, campanhas de financiamento coletivo e editais. Porém, em momentos de crises como o que vivemos agora, essas fontes de recursos entram em escassez. Então, a publicidade passa a ser mais uma forma de tornar heterogêneo o caixa de uma organização”, ressalta.

Além disso, a Black Adnetwork dá a possibilidade do veículo ou influenciador de ter a liberdade de escolher qual marca irá anunciar. “Para nós é extremamente importante que a marca esteja alinha com os valores e a missão de cada publisher, respeitando a trajetória e o posicionamento político que é arduamente construída”, pontua a coordenadora de projetos.

O Nonada integra a rede desde abril de 2021, ao lado de veículos de diversos estados. Atualmente, o Nonada, que é formado por 9 pessoas, entre repórteres, editores, colaboradores e freelancers, busca tornar a redação ainda mais diversa, priorizando a diversidade de gênero, raça e etnia nos processos seletivos. O veículo tambem participa do programa Diversidades Nas Redações, da Énois – Laboratório de Jornalismo, com financiamento do Google Initiative.

Para conhecer melhor a Black Adnetwork, acesse o site oficial.

Acesse aqui nossa política de privacidade.

%d blogueiros gostam disto: