Sobre

O Nonada – Jornalismo Travessia é um coletivo de jornalismo cultural e alternativo de Porto Alegre/RS. Desde 2010, procura relacionar as diversas formas de expressão artística com temas relativos aos direitos humanos.

Jornalismo Travessia? A gente sabe o que é ler uma matéria e achar raso e
então perceber que se tivesse ido por outro caminho, por outro foco…
carecia de ser muito mais embaixo, muito mais profundo – bem diverso do o que primeiro se pensou.
Perceba, fazer bom jornalismo não é perigoso?

 

Releitura de um trecho do livro “Grande Sertão Veredas“.

Cultura ou travessia. Guimarães Rosa não viveu tempo suficiente para criar uma palavra que matasse a charada. O site Nonada – Jornalismo Travessia tenta ser uma espécie de resposta para essa dúvida. Travessia é, antes de tudo, amadurecimento. Trata-se de um caminho que precisa ser superado para fornecer sentido a uma existência. Nós acreditamos que o jornalismo cultural precisa amadurecer para vencer os obstáculos que os cercam. E talvez o principal deles seja lidar com as suas diferenças de concepções.

Uma dicotomia fundada por intelectuais alemães no século XVIII entre os termos Zivilization e Kultur ainda pode ser utilizada para expressar a oposição entre jornalismo versus jornalismo cultural. Mesmo que todo o jornal impresso diário seja um conjunto de elementos simbólicos, a maior parte dele trata de aspectos materiais e econômicos próximos à noção de civilização. Já o jornalismo cultural poderia se aproximar da noção de cultura ao expressar ideias, valores e as formas de expressão artísticas de determinados grupos sociais. O problema é que devido a todo um processo contemporâneo de comercialização e a criação da ideia do bem cultural – observada na grande proliferação de prestação de serviços por meio de cadernos culturais – o jornalismo cultural se vê mais próximo da noção de Zivilization.

O Nonada entende essa dicotomia intrínseca ao jornalismo que cobre a cultura e pretende aprender e refletir sobre isso – essa é a nossa travessia. Para nós bom jornalismo cultural é aquele que, antes de tudo, pretende acrescentar mais ao leitor. Contamos com as editorias clássicas dentro de uma editoria de cultura, mas também duas novas que aqui consideramos formas de expressão artística: Comics e Games. Há a adição da editoria de Economia da Cultura que serve para acompanhar as políticas públicas na área cultural.

Nossos textos abraçam a ideia de que é preciso se aprofundar nos assuntos para escrever sobre eles. Para não ficar na superfície é preciso mergulhar bem fundo, alcançar novos níveis. E o Nonada está aqui para isso, para encarar a cobertura da cultura no jornalismo como uma grande travessia, para nos arriscarmos a entendê-la e, por que não, torná-la melhor.

Share Button

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Design e Desenvolvimento