Michelangelo em autoretrato (Crédito: Arquivo)
Michelangelo em autoretrato (Crédito: Arquivo)

A semana começou com a descoberta de novas obras atribuídas a dois grandes nomes da pintura. Antonio Forcellino, restaurador e pesquisador da arte renascentista, afirma ter identificado um quadro de autoria incerta da Universidade de Oxford (Reino Unido) como uma pintura de Michelangelo (1475 – 1564). Já em Vitoria (Espanha), uma obra de Francisco de Goya (1746 – 1828) foi revelada pelo historiador Fernando Tabar Anitua.

Pensava-se que a pintura “Crocifissione con la Madonna, San Giovanni e due angeli piangenti”, que está em Oxford, fosse de Marcello Venusti, contemporâneo de Michelangelo, devido à semelhança do quadro com outras duas de suas produções. Mas a ligação da obra com a família Cavalieri, que tinha fortes laços com Michelangelo, ajudou Forcellino a repensar a autoria do quadro. Além disso, ele utilizou tecnologia infravermelha para examinar detalhadamente a pintura e perceber as marcantes características que a relacionam com o pintor.

A identificação da autoria do quadro “La Virgen con San Joaquín y Santa Ana” de Francisco de Goya foi ainda mais ligada a questões de estilo. Ela estava em uma residência privada. Os donos, que preferiram manter o anonimado depois da identificação da pintura, afirmam terem a adquirido há aproximadamente 50 anos de um marceneiro. Os rostos de Maria e de sua mãe e a paleta de cores são características da época juvenil do artista.

As obras serão transferidas de seus atuais locais, devido ao valor agora reconhecido.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixar um comentário

Não há comentários nessa página ainda. Vamos começar essa conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *