Gráficos estão ainda mais impressionantes em Modern Warfare 3

TEXTO Rodrigo Olsson

IMAGENS Divulgação

PLATAFORMA PC

É um completo paradoxo, resumindo. O game de maior venda de toda a história não agrega nada de mais ao gênero shooters e jogos de guerra e, apesar disso, encabeça as vendas e não deixa de manter uma legião de fãs. Se Call of Duty : Black Ops atingiu U$665mi nos primeiros 5 dias, recorde até então, Modern Warfare III atingiu a marca dos U$775mi.

Modern Warfare III é o resultado de uma longa caminhada da saga CoD, originada na segunda guerra mundial e, nos últimos anos, trilhando uma guerra moderna. Não é preciso de grandes apresentações, todos conhecem a franquia e toda a sua história. Iniciou-se em 2007, tendo o segundo capítulo em 2009. Por sua vez, Captain Price e Sgt. Soap Mactavish continuam e encerram essa trilogia.

Enredo

A história é um pouco mais fácil de entender do que os últimos Modern Warfare, embora não seja tão cativante quanto Black Ops.. Encontramos o velho e conhecido Captain Price e, também, Sgt. “Soap”; atravessam-se missões de infiltração, sabotagem e, sem dúvida, vingança. Ambos começam em fuga por terem matado o (traidor) Tenente-Coronel Shepard no game anterior, fora isso, Sgt. Soap precisa receber ajuda para sobreviver dos ferimentos do último combate.

De fugitivos passam a atacantes, através da Intel do exército realizam missões de elite para dar cabo à guerra mundial que se deflagrou. O objetivo é derrubar o ultranacionalista russo Vladimir Makarov, terrorista já conhecido. Como de costume, missões pelo mundo: África, Europa oriental e, inclusive, Índia.

Em paralelo as incumbências do grupo de elite, participamos ativamente da verdadeira Warfare. Jogando com Derek “Frost” Westbrook, membro da Força Delta americana. Se em Modern Warfare II a guerra começou nos EUA, nessa terceira parte, começamos retomando por completo a América e, depois, partindo para ajudar a defesa da Europa ocidental.

Apoio aéreo durante a guerra

Na hora dos tiros

Se a sua intenção é atirar, atirar e atirar, Modern Warfare III não te decepciona. Há muitos tiros, com alguns picos de adrenalina. As levas de “bandidos” vêem ao seu encontro, mas sem muita inteligência, o que tira o desafio e a sensação de realidade. As perseguições e fugas continuam, mas sem o mesmo brilhantismo de versões anteriores.

Aí está um ponto crucial. Se você é um antigo jogador de CoD, não vai ter nenhuma novidade,. Na verdade, ainda pior, em meio as partidas você irá lembrar do que aconteceu nos jogos anteriores: “Ah sim, desde World at War, em determinado momento, tenho sido arrastado pelos companheiros enquanto disparo contra os inimigos que nos perseguem”. As fórmulas se repetem e repetem.

Os gráficos e o áudio impressionam. Em certas missões você deseja que a ação aconteça de maneira mais devagar, só para sentir todo o cenário brilhantemente desenvolvido: uma baía repleta de navios de guerra, destroços de batalhas e prédios aos pedaços e, literalmente, desmoronando em cima de você. E, o melhor, não é preciso ter uma super máquina com uma placa de vídeo descomunal para aproveitar 100% dos gráficos do jogo – CoD chega a ser leve para máquinas com uma configuração regular nos dias de hoje.

O jogo não é só rápido em seu modus operandi, mas o modo single player é bastante curto, talvez um dos mais curtos de toda a franquia. De positivo podemos dizer que as missões que controlamos os bombardeios, auxílio aéreo, tornaram-se interessantes (até divertidas), não mais tediosas – facilitaram o bombardeio tornando visível e em destaque os inimigos.

Um ponto bastante crível para questionar os desenvolvedores do jogo é a falta de realidade nos tiroteios. A inteligência artificial nem se aproxima do que faria um soldado, pois eles nem se importam em se esconder ou se esquivar, permanecem desprotegidos e descarregando os cartuchos (aliás, às vezes parece que sequer precisam recarregar). Apenas ficam esperando você sair do seu “canto” e atirar neles – é um shooter no qual você é desafiado a matar mais inimigos suicidas antes que sua vida (auto-recarregável) acabe.

Nesse mesmo sentido, comparado a outras franquias ou jogos do mesmo gênero, CoD é o líder de vendas, mas o menos real. Modern Warfare III permanece sem incrementar um sistema COVER (esconder-se e interagir com o cenário) eficiente ou, pelo menos, poder inclinar para tirar… Modern Warfare III está preso aquela velho formato de correr, agachar e deitar.

O jogo tem uma curta duração

Avaliação Final

Modern Warfare III cumpre com o que promete, muitos tiros e uma guerra moderna ao redor do globo, porém fica devendo na criatividade, pois abusa de cópias de situações já ocorridas em outros games da série. Os gráficos impressionam, mas a jogabilidade fica devendo quando você espera por um sistema de cover, algo natural nos shooters atuais. Agora, um plus no game é o modo “Special Ops”, com a possibilidade de missões cooperativas e, também, survival. Enfim, a produtora Infitiny Ward e a Activision só devem pensar em uma coisa: “Time que está ganhando não se mexe”.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixar um comentário

Não há comentários nessa página ainda. Vamos começar essa conversa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *