De 9 a 25 de agosto, o 2º (R)Existe Usina das Artes vai preencher a programação da KZA Terezinha (Rua Santa Teresinha, 711, Santana), novo espaço municipal de cultura em Porto Alegre, com espetáculos acessíveis, oficinas gratuitas e fóruns de discussão sobre arte, espaços públicos de cultura e jornalismo.

O evento é realizado pelos grupos, companhias e coletivos que integram o Projeto Usina das Artes, projeto paralisado desde a interdição da Usina do Gasômetro. O Nonada – Jornalismo Travessia participa da mesa “O Papel da Mídia”, ao lado dos jornalistas Naira Hofmeister e Igor Natusch, com mediação de Michele Rolim, no dia 11 de agosto às 16h.

Nas palavras de Alexandre Dill, diretor artístico do GRUPOJOGO de Experimentação Cênica, integrante do Projeto Usina das Artes, “o evento tem como pilar fundamental chamar a atenção da sociedade e do poder público sobre o descaso com os espaços e com os Coletivos de Criação em Artes Cênicas. O Projeto (Usina das Artes) já consagrado pela Cultura ao longo dos anos foi abandonado pelas duas últimas gestões.”

O evento tem como objetivo dialogar com a sociedade sobre a importância do mais novo espaço cultural da cidade de Porto Alegre, um enclave teatral localizado na Rua Santa Teresinha, 711. É neste prédio que, desde agosto de 2017, encontram-se abrigados e resistem os grupos e coletivos de teatro e dança integrantes do Projeto Usina das Artes que foram transferidos de suas salas na Usina do Gasômetro.

Ao completar dois anos de residência na Vila Planetário, os grupos compartilhar o trabalho com a comunidade e discutir a relevância da manutenção do Projeto Usina das Artes para a coletividade cultural porto alegrense. Na opinião do diretor João de Ricardo, da Cia. Espaço em Branco, “Resiste Usina é uma resposta do coletivo de artistas cênicos residentes da Kza Terezinha frente ao abandono generalizado das questões da cultura pela administração pública. Organizados de forma autônoma, afirmamos o poder do teatro para além da cena, enquanto possibilidade de espaço de trabalho e vida.”

Mostra de Teatro
A programação é constituída por peças de repertório e estreias destinadas ao público adulto e infantil.

Quando? De 9 a 25 de agosto. (Sexta e sábado às 20h. Domingos às 11h.)

09/08 – Le Bufê, convidado do GRUPOJOGO.
10/08 – Deus é um DJ, mais recente criação cênica do GRUPOJOGO.
11/08 – Andarilho, espetáculo infantil do Teatro Ateliê
16/08 – Love me boy kill machine, solo de João de RicardoCia. Espaço em Branco.
17/08 – Populares temem invasão das Salsichas Gigantes, criação coletiva do Levanta Favela.
18/08 – Missão Água, espetáculo infantil do Grupo Depósito de Teatro.
23/08 – GorduraTrans, Humor e Gordura Crocante de Heinz Limaverde, Cia. Rústica de Teatro.
24/08 – O Inspetor Geral, resultado da Oficina de Criação e Montagem do GRUPOJOGO.
25/08 – Picadeiro, ensaio aberto do novo espetáculo infantil da Cia.Rústica de teatro para a comunidade.

Quanto? Ingressos antecipados no site: https://www.eventbrite.com.br/o/projeto-usina-das-artes-23693139080

Inteira = R$ 20,00
Meia = R$ 10,00
Entrada gratuita para as peças infantis.
Entrada gratuita para todos os moradores do entorno.

Aulão de Teatro

A cada domingo, das 14h00 às 16h00, será ministrada uma aula aberta, livre e gratuita com artistas integrantes dos coletivos residentes do Projeto Usina das Artes.

Quando?
11/08 – Aula com artistas do Teatro Ateliê e Cia. Rústica.
18/08 – Aula com artistas do GRUPOJOGO e Levanta Favela.
25/08 – Aula com artistas do Depósito de Teatro e Cia. Espaço em Branco.

Quanto? Entrada gratuita.
Será passado o chapéu para recolher a contribuição espontânea.

I Fórum-Manifesto
Vários segmentos da sociedade são convidados a debater o seu papel na ocupação de espaços públicos para a criação cênica.

Quando?
11/08 – O Papel da Mídia.
18/08 – Sociedade Civil – Movimentos e Sindicato dos Artistas.
25/08 – Experiências de Ocupação.

Mediadora – Michele Rolim (jornalista e Crítica teatral)
Das 16h00 às 18h00
Quanto? Entrada franca.