Foto – Mídia Ninja

O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros estabelece que é dever do profissional “opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípios expressos na Declaração Universal dos Direitos do Homem”.

O Nonada propõe o curso Jornalismo e Contra Hegemonia com foco em direitos humanos e cultura, aqui entendida segundo o conceito antropológico do termo. Vamos pensar juntos em um jornalismo alternativo e contra-hegemônico, conhecer casos marcantes no Jornalismo, problematizar alguns conceitos e exercitar o olhar sensível na construção de pauta. Curso direcionado a profissionais e estudantes da área, mas aberto a todos os interessados. As aulas ocorrem no espaço Fora da Asa, em Porto Alegre/RS.

O curso também é uma forma de garantir a continuidade do site, que atua de forma independente, sem recursos.

Cronograma>

06/04 – Introdução ao Jornalismo Contra Hegemônico
– Alternativo, independente? Nomenclaturas e a contra hegemonia;
– Histórico no Brasil;
– Principais pesquisadores;
– Jornalismo contra-hegemônico na contemporaneidade
– O mito da imparcialidade – Há dois lados?

13/04 – Direitos Humanos e o Estado
– O que são Direitos Humanos? (conhecendo conceitos, a ONU)
– Pensando a alteridade para ecoar vozes
– Jornalismo Humanitário e Jornalismo e Movimentos Sociais – estudo de casos
– Investigação, instituições públicas e busca de dados na internet

27/04 – Cultura e Diversidade
– O conceito antropológico de cultura
– Breve histórico e panorama do jornalismo cultural no Brasil
– Cultura para além da agenda: reportagem, entrevista e resenha
– Manual do Jornalismo Humanizado

04/05 – Repensar a cidade
– Teoria da deriva e um novo olhar sobre as ruas
– Cidade baixa a pé (caminhada no bairro): conhecendo o passado invisível através do presente – participação da Suzana Gomez Pohia
– A escolha da pauta sob o viés da cidade, da cultura e dos direitos humanos

***
Sobre o Nonada

O Nonada – Jornalismo Travessia é um coletivo de jornalismo cultural e alternativo de Porto Alegre/RS. Desde 2010, procura relacionar as diversas formas de expressão artística com temas relativos aos direitos humanos. Recebeu o Prêmio Agente Jovem da Cultura – Minc, Menção Honrosa no prêmio Ari, finalista do prêmio Ages – Amigo da Escrita.

Sobre os ministrantes

Rafael Gloria é editor-fundador do Nonada. Jornalista formado na Ufrgs, especialista em Jornalismo Digital pela Pucrs e mestre em Comunicação pela Ufrgs. Tem experiência em jornalismo impresso e digital, colaborando com periódicos como Correio do Povo, Jornal do Comércio e Jornal Metro. Ministra oficinas e cursos na área do jornalismo cultural, do jornalismo alternativo e da escrita criativa

Thaís Seganfredo é editora do Nonada. Graduada em Jornalismo pela Ufrgs, também participou como ministrante no Curso de Jornalismo Alternativo do Nonada e no Tessituras – Práticas em Mediação de Leitura. Tem atuação com reportagens sobre direitos humanos no Nonada e no Jornal do Comércio, além de passagens por sindicatos, Feira do Livro e Tribunal de Justiça do RS

***

Aulas> 6/04, 13/04. 27/04 e 04/05
Horário> 9h30 às 12h30
Local> Fora da Asa (José do Patrocínio, 642)

Inscrições > cursos@nonada.com.br
R$ 150 via depósito bancário R$ 165 no Sympla