Osamu Tezuka e Mauricio de Sousa finalmente juntos. Meio estranha (e herética, para alguns) a idéia dos personagens dos dois quadrinistas juntos, mas é o que anunciou a editora Panini, que publica os revistas da Turma da Mônica. Maurício de Sousa conheceu Tezuka e os dois se tornaram muito amigos ao longo da década de 80. Em suas conversas, a ideia de juntar os personagens dos dois autores tinha surgindo enquanto Tezuka ainda era vivo e há algumas imagens na internet que mostram os personagens de ambos juntos. Segundo o próprio Maurício, os dois pretendiam fazer da história uma animação. No entanto, com a morte de Tezuka em 89, os planos foram largados. Mais de vinte anos depois, os herdeiros de Tezuka concordaram em juntar personagens clássicos do quadrinista japonês como AstroBoy, Kimba, Blackjack e Safiri com a Turma da Mônica. A história será publicada nas revistas Turma da Mônica Jovem (o mangá da franquia, o que faz sentido) números 43 e 44.

Mauricio, Tezuka, Monica e Safiri

A parte que alguns criticam nisso tudo (e eu sou um desses alguns) é a união de um quadrinista que era e sempre foi um artista criativo e inesgotável com um quadrinista que há muito se esgotou e hoje não é mais artista e sim empresário. Tezuka criava, roteirizava e desenhava todas as suas histórias, chegou a publicar cinco séries de mangá ao mesmo tempo, nos gêneros mais diferentes possíveis, nunca se repetindo, nunca estagnando. Mauricio de Sousa, por mais amigo que fosse de Tezuka, foi bem o contrário. Assim que teve dinheiro para contratar roteiristas e desenhistas (que ficam com quase nenhum crédito, já que ele imprime sua assinatura em todas as páginas), deixou de criar, tem a sua fama toda baseada nos mesmos personagens há mais de quarenta anos, e os quadrinhos que ele produz (no sentido de que ele paga quem de fato produz) são sem qualidade artística nenhuma.

Vários personagens de Tezuka com a Turma da Mônica Jovem

Pelo menos, o cross-over será na revista Turma da Mônica Jovem, cuja característica é de maior liberdade criativa dos desenhistas e roteiristas (o que não quer dizer muita coisa, mas já é algo). Para quem nunca leu o mangá da Turma da Mônica, não há melhor hora para começar.

***

Falando de empresários ex-artistas que ganham créditos pelo que os artistas de verdade fazem, os personagens de Walt Disney (o empresário-ex-artista-que-ganha-crédito-pelo-que-os-outros-fazem-por-ele mor) vão ganhar uma nova coleção de quadrinhos, anunciou a editora Abril. Estreando dia 9 de março, a coleção Disney Essencial terá vinte edições temáticas semanais toda sexta-feira. Essa idéia, por menos que eu goste dos personagens da Disney, eu achei muito boa. Os personagens em si são ótimos e com bom potencial para histórias, e como a idéia é publicar só as melhores histórias (antigas ou recentes, já lidas em outras revistas ou inéditas no Brasil), eu imagino que seja uma coleção que valha a pena procurar.

Os títulos de cada volume temático da coleção, em ordem de lançamento, são Tio Patinhas versus Maga Patalójika, Donald e Seus Sobrinhos, Os Problemas Domésticos do Pateta, Tio Patinhas e a Moeda Número Um, Mickey e Minnie, Donald e Seus Primos, Mickey versus Mancha Negra, As Grandes Aventuras do Superpateta, Tio Patinhas versus Irmãos Metralha, Mickey versus João Bafo-de-Onça, Donald e Margarida, Os Passatempos Malucos do Pateta, As Grandes Viagens do Tio Patinhas, Mickey e Pluto, Os Infinitos Azares do Pato Donald, Pateta e Seus Antepassados, Tio Patinhas versus Patacôncio, Donald e Seu Carro 313, O Detetive Mickey e Donald e Seus Empregos Que Não Duram.

A primeira e a segunda edição da coleção

Como promoção de lançamento, a segunda vem de brinde na compra da primeira. Tanto para quem quer rememorar quanto para quem nunca leu e quer conhecer, é uma ótima recomendação. Leiam.

***

Seguindo na idéia de lançamento e autoria, a DC anunciou uma nova série que vai expandir o universo de Watchmen, de Alan Moore (que é claro, não gostou nem um pouco). Before Watchmen será publicada semanalmente e consistirá de sete revistas, cada uma com seis ou quatro edições cada. Rorschach, Minuteman, Comedian, Dr. Manhattan, Nite Owl, Ozymandias e Silk Spectre contarão histórias dos personagens que acontecem antes da história da série original – prequels. No fim de cada edição, haverá duas páginas da história especial The Curse of the Crimson Corsair.

Lançados há mais de vinte e cinco anos, os personagens hoje clássicos necessitavam de novas histórias – ou assim defende a DC. No anúncio, a editora já se defende previamente das críticas que sabiam que Alan Moore faria, dizendo que quadrinhos são a maior forma de ficção colaborativa que existe, e é essa narrativa que faz com que ainda existam quadrinhos.

A capa da primeira edição de Ozymandias

Moore, notório por ser contra grandes corporações e frequentemente reclamar da indústria de quadrinhos estadunidenses (entre outras coisas, pediu para ter seu nome retirado das adaptações para o cinema de suas obras Watchmen e V de Vingança), criticou a DC, entre outras coisas, por falta de criatividade, ainda depender de idéias que ele teve há mais de 25 anos. Afirmou também que não quer dinheiro, o que ele quer é que essa série não fosse feita. No entanto, por causa dos contratos que ele tinha, na época, com a DC, o quadrinista não pôde impedir a série.

Por enquanto, os fãs acham bom que ele não tenha impedido a publicação, ansiosos por poder ver os personagens em novas histórias. Talvez haja uma mudança de idéia depois de ler a série, que, sem ter a participação do gênio de Alan Moore, talvez fique muito aquém do esperado. Estou com dois corações.

***

Fechando com jornalismo em quadrinhos. A revista Fórum apresenta, a partir da edição de janeiro, uma série de reportagens em quadrinhos denunciando e investigando a retirada de famílias de suas casas na cidade de São Paulo. A série Moradia Digna, Direito da População é tem roteiro de CarlosCarlos e ilustrações de Alexandre de Maio. A primeira parte tem sete páginas e trata da contextualização do que está acontecendo na região.

Leia abaixo a primeira parte da reportagem Moradia Digna, Direito da População.

http://issuu.com/catracalivre/docs/pantanal

Um comentário sobre “Recortes | Comics – Tezuka, Mauricio, Disney e Alan Moore”

  1. Só um detalhe: o Mauricio tem personagens de quadrinhos e livros que não são da Turma da Mônica ou de algum de seus núcleos, vários deles anteriores à Turma até!

    E quanto aos créditos, eu insisti bastante para que eles fosses dados e estão sendo, mas não nas histórias clássicas republicadas, somente nas inéditas!

Deixe uma resposta

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support