Que Veredas seja caminho, direção. Que seja uma alternativa.

Problema nenhum ser atalho. Não se faz menos forte ao fugir da aridez.

Se Veredas for considerado momento, interpretação aceita. A vida é cheia de instantes com hora para acabar.

Veredas também pode ser lugar próprio para o cultivo
De ideias.
De histórias.
De nomes.
De parcerias.
De espaço.
De diálogo.

Veredas pode ser um refúgio, no qual se discute e divulga a produção de mulheres que escrevem e daquelas que pesquisam a literatura produzida por elas. Aqui, questiona-se o pouco espaço cedido a escritoras no mercado editorial. Mas também aqui, buscam-se outros.

Do Veredas, podem brotar artigos, reportagens, entrevistas, lançamentos. No Veredas, pode-se plantar sugestões de pautas, dicas, conselhos, trocas, críticas construtivas e convites para uma proseada. Em Veredas, agrega-se.

Veredas pode ser um nonada entre tantas invencionices soltas neste mundo que é também sertão. Mesmo assim, raiz menina, Veredas quer rebentar, teimar, resistir e florescer pelas mãos de mulheres.

Assinado por Priscila Pasko

Contato: literatura@nonada.com.br

Artes: Marianna Fraga

Layout e disposição do blog: Leonardo Klück

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support