Foto – Fronteiras (2017), de Apolline Traoré (Burkina Faso) (divulgação)

Saudades de um cineminha? Enquanto não acaba a pandemia de covid-19, o cinema respira com exibições online, o que acabou possibilitando que cinéfilos de todo o país tenham mais acesso a filmes das mais variadas regiões, principalmente neste segundo semestre, com a temporada de festivais.

A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, de 22 de outubro a 4 de novembro, será completamente online, com ingressos a 6 reais, além de títulos gratuitos disponíveis nas plataformas do Cinesesc e da Spcine. Já os filmes do Festival de Cinema de Gramado serão exibidos na TV e na internet para assinantes do Canal Brasil, de 18 e 26 de setembro.

Festivais independentes também tem marcado presença este ano, como o I POADOC – Festival de cinema Documentário de Porto Alegre, que deve ocorrer entre outubro e novembro.

Listamos abaixo 5 festivais para acessar gratuitamente a partir desta semana:

Festival Internacional do Documentário Musical (In-Edit)

De 11 a 19 de setembro, seis filmes do festival estarão disponíveis na plataforma do Sesc Digital. O festival é internacional, mas destacamos aqui dois filmes brasileiros imperdíveis: “Aleluia, o canto Infinito do Tincoã”, de Tenille Bezerra, sobre o artista baiano Mateus Aleluia, ex-integrante da banda Os Tincoãs (De 15/9, terça, às 18h, até 17/09, quinta, às 18h) e “Memórias Afro-atlânticas”, de Gabriela Barreto, sobre a história do linguista negro norte-americano Lorenzo Dow Turner, responsável por gravar e fotografar os terreiros de Candomblé (disponível de De 16/9, quarta, às 18h, até 18/09, sexta, às 18h). Outros títulos que estarão no site do Sesc são “The Men’s Room”, “Ibiza – The silente Movie”, de Julien Temple, “Sufi, Saint and Swinger”, sobre a vida do jazzman Dr. Lloyd Miller. Esses e outros filmes também estao disponíveis no site oficial, a 3 reais cada.

Cine África

O projeto Cine África, que traz filmes de países como Burkina Faso, Camarões, Egito, Etiópia, Nigéria, Quênia, Senegal e Sudão, estreia na plataforma do Sesc Digial, exibindo nesta semana o longa-metragem “Fronteiras“, da cineasta burquinense Apolline Traoré. O longa de ficção apresenta a história de três mulheres de origem diferentes, Adjara (senegalesa), Emma (marfinense) e Sali (burquinense), que se encontram em um ônibus na rota entre Bamako (Mali) e Cotonou (Benin). Durante a viagem, elas descobrem belas paisagens africanas e se unem ao enfrentar problemas comuns. Cine África tem realização do Sesc São Paulo e acontece de setembro a novembro de 2020, com exibições, entrevistas e curso. Para saber mais, acesse o site oficial.

Mostra Mundo Árabe de Cinema em Casa

Ainda na plataforma Sesc Digital, está disponível para assistir um filme da Mostra Mundo Árabe de Cinema em Casa. A ficção “1982“, de Oualid Mouaness, traz um retrato de uma linha imaginária de demarcação entre dois mundos, durante um dos momentos mais terríveis da história do Líbano: o mundo adulto e o das crianças, uma fronteira que separa aqueles que conhecem a verdade daqueles que não sabem da gravidade da situação. Apesar do espírito político e antiguerra, o filme não é um thriller de conflito militar, mas um hino à inocência da infância.

Festival Dobra de Cinema Experimental

Entre 8 e 27 de setembro, o cinema experimental é o centro do Festival Dobra. Segundo os curadores, neste ano a seleção identificou, “além de temas recorrentes em edições anteriores, como memória, pesquisa de linguagem, ecologia e política, dois novos grupos de filmes que dialogam com a ficção científica e a estética doméstica”. Todos os filmes podem ser assistidos gratuitamente no site.

É Tudo Verdade

Maior festival de documentário da América Latina, o É Tudo Verdade é central na história do cinema do país. Neste ano, apreciadores de documentários de todo o país vão podem conferir o festival, que ocorre de 23 de setembro a 4 de outubro. Serão 60 longas e curtas-metragens em competição e hors-concours. Entre os longas brasileiros na mostra principal, a curadoria deste ano traz temáticas como biografias de figuras públicas como Jair Rodrigues, além de direitos humanos e de olhares sobre a ditadura militar no Brasil. As sessões serão diárias, e os links estarão disponíveis no site.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support