Capa de Alex Ross para a primeira edição da nova série Star Wars

Está certo que, para quem conhece a Dark Horse, não parece uma grande novidade um lançamento de mais uma revista sobre Star Wars – a editora lança novas publicações da saga bem frequentemente. No entanto, a publicação anunciada no mês passado promete uma inovação em relação aos outros títulos da saga publicados pela editora.

A revista, intitulada apenas Star Wars, deve estrear nos EUA em dezembro desse ano, ou janeiro do próximo, e tratará de eventos acontecidos durante a época da trilogia original, depois do primeiro filme e contará histórias dos personagens principais que não apareceram nos filmes. É, de fato, uma nova esperança, pois, embora a Dark Horse publique muitos títulos de Star Wars, eles costumam se focar em universos expandidos ou personagens secundários.

A revista terá roteiros de Brian Wood e arte de Carlos D’Anda, com capas de Alex Ross. O roteirista comentou em seu site que a nova série vai utilizar os personagens clássicos, como se nenhum outro filme que não o primeiro Star Wars tivesse sido feito (ignorando, não só as sequências, mas todo o conteúdo de anos de universo expandido). Wood foi pessoalmente convidado pela LucasFilm para roteirizar a série, que tem um ar de reboot (nas duas páginas reveladas na ComicCon, vemos a princesa Leia pilotando um X-Wing).

Fã da saga e em especial da trilogia original, Wood vai se focar em pontos que não aparecem nos filmes, como o fato de Luke Skywalker ser apenas um garoto do interior, apesar de ter explodido a Estrela da Morte, e não estar pronto para uma guerra espacial, ou Leia, que perdeu a família e o planeta natal, e parece não ter tempo para expressar seu luto.

Para quem sempre quis  ler gibis de Star Wars e se sentiu intimidado pela quantidade de gibis existentes, essa será uma grande oportunidade para começar: nenhum dos milhares de gibis será preciso para entender essa história. Esse é um fato que vem aparecendo bastante na indústria de quadrinhos norte-americana, a simplificação e/ou o abandono de anos de histórias de background, para dar um ponto de início acessível para novos leitores. É a ideia por trás do reboot do Universo DC (The New 52) e do Universo Marvel (MarvelNOW!).

Só esse ano, Wood já terminou duas séries com a DC e Vertigo, fez algumas revistas para a Marvel e lançou, na Dark Horse, uma nova de Conan o Bárbaro e um projeto próprio, The Massive.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments