TwinPeaks

Texto Rafael Gloria e Thaís Seganfredo

Uma das mais cultuadas séries de todos os tempos,  Twin Peaks está completando 25 anos da sua estreia nesta quarta-feira, oito de abril. Quando a  pergunta “Quem matou Laura Palmer?” surgiu lá no início da década de noventa, poucas pessoas imaginariam que ela ainda ressoaria nos ouvidos de novos fãs que conhecem a série de tempos em tempos.

Recentemente, foi anunciado que a série volta para mais uma temporada no canal Showtime, dos Estados Unidos, e a felicidade foi grande para os fãs. Entretanto, o diretor e criador de Twin Peaks, David Lynch, afirmou que se encontra afastado da produção, pois os executivos não ofereceram a quantidade de dinheiro necessária para o que ele planejava fazer com a série. Ficamos na torcida que eles cheguem a um acordo e possamos ver as novas deliciosas bizarrices desse universo.

Para comemorar esse aniversário, fizemos uma pequena lista com dez itens que justificam que você assista Twin Peaks. Também comentamos essa grande série em um podcast, que pode ser escutado aqui. Aproveite e corra para ver.

Dale Cooper

Dale Cooper 02

Uma grande série precisa de um grande protagonista. E o agente especial Dale Cooper cumpre magistralmente essa função. Com seus tiques e artimanhas, no mínimo inusitadas para um oficial da FBI, ele consegue ser carismático e prestativo – às vezes em demasia, é verdade, mas faz parte do seu charme. É muito difícil não gostar da sua habilidade de descobrir pistas em sonhos, conversar com Diane em seu gravador ou da sua capacidade de apreciar uma boa xícara de café seguida de uma Cherry Pie. Como ele diria: “Damn fine cup of coffee!”.

Audrey Horne

Audrey

Se, no início da série, a filha do empresário mais poderoso da cidade parecia apenas uma garota mimada, é incrível ver como a personagem se desenvolve ao longo da trama para se tornar uma mulher independente e determinada. E essa evolução acontece de forma natural, à medida que Audrey deixa de lado as artimanhas para conquistar o coração de Dale Cooper e passa a se dedicar aos negócios da família, vivendo também sua própria jornada de auto-conhecimento.

Black Lodge

Black Lodge

“I’ll see you again in 25 years”. “That gum you like is going to come back in style”. “When you see me again, it won’t be me”. Algumas das frases mais esquisitas e das cenas mais memoráveis de Twin Peaks têm como cenário o Black Lodge. Um lugar com ostensivas cortinas vermelhas e um piso geométrico em preto e branco, onde personagens falam coisas sem sentido em uma linguagem diferente e Dale Cooper encontra suas respostas – tudo isso em um universo onírico. David Lynch em estado puro.

David Lynch

David Lynch 01

O criador de alguns dos filmes mais bizarros de Hollywood só poderia também ser o responsável por uma das séries mais bizarras. Lynch vem surpreendendo o mundo cinematográfico desde que estreou com Eraserhead, seu primeiro longa-metragem, de 1977. Esperamos que os executivos da Showtime deem logo o dinheiro necessário para o homem e assim ele possa fazer o que tem em mente e retorne ao mundo de Twin Peaks. Sem ele, não será a mesma coisa. Vale lembrar que ele também está presente na série, atuando como o chefe de Dale Cooper, em uma personagem hilária.

Trilha Sonora

É impossível não assistir à abertura de Twin Peaks sem viajar direto para o universo da série. Os tons melancólicos e sombrios causam um estranhamento imediato e dão o clima de mistério e bizarrice próprios de Lynch. Mérito de Ângelo Badalamenti, compositor que assina toda a trilha do seriado e de outras obras do diretor (como Cidade dos Sonhos e Veludo Azul). Não se convenceu? Então aperta o play pra saber do que estamos falando.

Os fãs

Fans TP 01

Twin Peaks só ganhou status de cult graças à multidão de fãs que preservaram a memória da série até hoje. São várias as homenagens que eles conseguem criar, desde camisetas até festas de casamento temáticas. Todos anos, é certo que centenas de fãs se reúnem no Festival Twin Peaks, com a presença de alguns atores. A programação envolve piqueniques, gincanas e uma visita às locações. Na internet, é fácil encontrá-los em grupos ou em eventos do Facebook, como o Twin Peaks Anniversary. Atualmente, eles se mobilizam, junto com a elenco, para que a Showtime retome as negociações com David Lynch para a continuação da série.

A cidade 

twin-peaks cidade

Quase uma personagem da série, a pequena Twin Peaks é uma – aparente – típica cidadezinha do interior dos Estados Unidos, onde todos se conhecem e se encontram na cafeteria local. Na medida em que vamos conhecendo o submundo do qual Laura Palmer pertencia, tudo fica mais interessante. Se, durante o dia, a cidade chega a ser monótona com seus tons pálidos, à noite as cores neon refletem o mistério que cerca a trama.

Cliffhangers

Cliffhanger

Na tradução literal, esse termo significa “à beira do precipício” ou “à beira do abismo”, e é mais ou menos assim  que nos sentimos ao terminar alguns dos episódios de Twin Peaks. E, infelizmente, ao terminá-la. Conhecida também por ser uma das percursoras e que soube utilizar muito bem esse recurso de roteiro, a série criada por Mark Frost e David Lynch tem um final que não dá para se considerar realmente um fechamento da série, com muitas pontas abertas. Principalmente com o nosso amigo Dale Cooper.

Personagens bizarros

Log lady

É possível afirmar que, se não fossem os personagens bizarros e com qualidades únicas, o mundo de Twin Peaks não teria a mesma magia. Se há uma característica que os une é essa sensação de estranhamento que eles conferem ao público – ainda que se encaixem perfeitamente na atmosfera do seriado. Destaque para a Log Lady, que parece ser a síntese do processo de Lynch: uma senhora aparentemente normal, mas que passa mensagens do outro mundo para as pessoas através do pedaço de tronco, que sempre carrega. Esta aí a simplicidade estranha dos personagens de Twin Peaks. Bob também merece ser destacado, pois não tememos sua persona física, mas sim a sua aparente normalidade.

Artistas convidados

Participações especiais

Há vários atores e atrizes que fazem pontas em Twin Peaks, incluindo o já citado Lynch, que faz um personagem até recorrente na série. Mas a lista ainda tem nomes como David Duchovny, que interpreta a detetive transexual Denise Bryson. Mais tarde, o ator brilharia no papel de Agente Mulder, em Arquivo X. O músico David Bowie também participou do universo da série, no filme Fire Walk With Me, que é uma espécie de prequel, contando os acontecimentos anteriores. Nele, ele interpreta o agente Phillip Jeffries, que estava sumido e retorna rapidamente para alertar Cooper.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Um comentário sobre “Dez motivos para assistir a Twin Peaks”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *