A obra é avaliada em 500 mil libras (Crédito: Divulgação)

O famoso relógio de sol esculpido pelo artista britânico Henry Moore e avaliado em 500 mil libras foi furtado na madrugada desta terça-feira. O roubo aconteceu em frente a uma antiga residência campestre de Moore, transformada em museus do artista, em Hertfordshire. A polícia acredita que o interesse dos ladrões seja derreter a peça e vender o metal.

Moore se tornou conhecido por suas esculturas abstratas em grande escala, fundindo o bronze e o mármore. Foi influenciado pela arte mexicana pré-colombiana, assim como pela arte arcaica e renascentista.

Richard Calvocoressi, diretor da Fundação Henry Moore, lamentou o furto e revelou que a fundação já havia adotado nos últimos anos medidas de segurança para proteger as esculturas do artista. O cobre, principal componente do bronze, valorizou-se nos últimos três anos, o que estimula o roubo de obras de arte metálicas,  além de placas comemorativas, tampas de bueiros e fios elétricos.

O governo britânico anunciou em abril que pretende adotar no segundo semestre novas medidas para coibir o furto de metais.

Releia a entrevista que fizemos sobre o comércio de bens culturais roubados. 

Jornalista, Especialista em Jornalismo Digital pela Pucrs, Mestre em Comunicação na Ufrgs e Editor-Fundador do Nonada - Jornalismo Travessia. Acredita nas palavras. Twitter: @rafaelgloria
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support