...

Anita Carneiro e Laura Galli São tantas lutas inglórias São histórias que a história Qualquer dia contará Os versos de Gonzaguinha nos inspiram neste texto que inaugura uma nova coluna do Nonada dedicada à memória e à história de Porto Alegre, especificamente no período da ditadura civil-militar. A seção Pequena Memória para um Tempo Sem

Thaís Seganfredo A aspereza dos traços de giz riscando o quadro negro prenuncia a reconstituição que se dá ao longo de um dos mais importantes documentários lançados recentemente no Brasil. Presas políticas durante a ditadura militar, mulheres como a fotógrafa Nair Benedicto e a presidenta Dilma Rouseff tentam ilustrar no quadro como era a Torre das

Foto de capa (Tânia Rêgo/Agência Brasil) Pela primeira vez na história desde a redemocratização, o Brasil tem um presidente da República que celebra a ditadura militar no país. Ditadura que deixou pelo menos 434 mortos e desaparecidos, torturou milhares com técnicas como choques e pau de arara, instituiu a censura na imprensa e na arte, levou

Como se reinventa uma obra que sempre colocou o dedo na ferida da ditadura militar ainda em pleno regime e é encenada agora em um novo momento,  quando temos um defensor da tortura como presidente do Brasil? Há 36 anos em cartaz, Bailei na Curva continua levando bastante gente ao teatro, como constatamos em uma das

Foto: Otávio Fortes/CRL 2017 Encontrei Bernardo Kucinski para essa entrevista em novembro do ano passado durante a Feira do Livro de Porto Alegre. Encontrei pessoalmente, porque já o havia encontrado há algum tempo em seus livros, principalmente na obra Jornalistas e Revolucionários nos tempos da imprensa alternativa, que me auxilia na escrita da minha dissertação

Motivadas por uma crise de representatividade, as manifestações que tomaram as ruas do Brasil no ano passado trouxeram a pauta política para o centro das discussões e forçaram uma tomada de posição que deixou mais uma vez evidente a brutal cisão de classes na sociedade brasileira.