...

Reportagem: Thaís Seganfredo Fotos: Luiz Munhoz/Fronteiras do Pensamento Treze de maio de 2019. Enquanto em todo o Brasil a data ainda é marcada pela invisibilidade de abolicionistas e intelectuais negros na luta pela abolição da escravatura, na UFRGS uma das maiores lideranças no ativismo pelos direitos humanos abria o Fronteiras do Pensamento 2019 em Porto

por Glauber Cruz e  Thayse Ribeiro Façamos um exercício respondendo a duas perguntas: a quantos filmes africanos você já assistiu? Caso tenha visto algum, ou mais de um, qual era a sua nacionalidade? Caso a resposta da primeira pergunta seja algo que indique mais do que os dedos de uma mão e a da segunda indique

Texto e entrevista: Thaís Seganfredo* Fotos: Diego Lopes e Bere Fischer/CRL (Augusta da Silveira de Oliveira contribuiu para essa matéria. Originalmente publicado no site da Feira do Livro de Porto Alegre) A história de Scholastique Mukasonga é a jornada de uma ruandesa que se descobriu escritora como que predestinadamente, assim como costumam dizer que acontece com os

por Priscila Pasko Foto: ABCárdenas/divulgação Os mais triviais argumentos não escapam da narração envolvente de Teresa Cárdenas. Seja durante uma conversa, seja em sua escrita, antes de qualquer conclusão hipoteticamente óbvia, a escritora cubana conduz o outro, não por caminhos inusitados, mas autênticos. A sua linha de raciocínio nasce das memórias, cresce pelas observações e se

por Eliane Marques* Erik Killmonger deseja o vibranium e toda a estrutura de Wakanda para o fim de empreender sua luta em favor dos oprimidos fora-muros desse mundo fictício onde não existem negros. Ele padece da mágoa pelo duplo abandono ancestre. Seu pai, um wakandaniano que realizava missão por aqui fora assassinado por patrícios, pois

Entrevista por Douglas Freitas e Marcelo Hailer (Publicado originalmente na Revista Bastião, em março de 2014″) Tambores vibram no palco da maior universidade privada de Moçambique. Sentada entre os sete músicos, Paulina Chiziane entoa um cântico evocando os espíritos dos ex-presidentes Eduardo Mondlane e Samora Machel. A música tem a intenção de convocar o passado

Foto: Tássia Nascimento/divulgação “Eu sou a minha própria embarcação Sou minha própria sorte” Essa é uma das estrofes da canção “Um corpo no mundo”, da cantora e compositora baiana Luedji Luna. A música nomeia o álbum de estreia, trabalho esse que é composto por 11 faixas que unem ritmos do congo e do batá cubano